Aprosoja e parceiros lançam Programa de Aplicação Responsável de defensivos agrícolas

Compartilhe:

Cuiabá – A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp) de Botucatu (SP), a Fundação Mato Grosso e a Dow AgroScience lançarão amanhã (19) o Programa de Aplicação Responsável (PAR), na fazenda SM2 em Rondonópolis.

No local será feito um mini-curso e apresentado um piloto para que os participantes entendam, na prática, como funcionará o programa. Idealizado pela Unesp, o PAR tem como objetivo ampliar as ações do Projeto de Inspeção de Pulverizadores (IPP) e investir na responsabilidade ambiental e social por meio da capacitação de trabalhadores durante o processo de aplicação de defensivos agrícolas nas lavouras do estado.

De acordo com o presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, o número de propriedades rurais participantes no programa saltará de 20, nos dois primeiros anos, para 30 fazendas em todas as regiões do estado. “O histórico de 2008 e 2009 do Projeto IPP será totalmente aproveitado. Mas, sem dúvidas, o programa agora está mais completo e isso demonstra a conscientização cada vez maior do setor”.

O PAR está dividido em cinco áreas de atuação. A primeira delas é a aplicação de um questionário para produtores e operadores de pulverizadores que dará foco a aspectos técnicos, agronômicos e gerenciais das operações de aplicação responsável de defensivos. Depois esses dados serão analisados quantitativamente e qualitativamente. Na sequência, haverá a inspeção de pulverizadores para realização de um diagnóstico da situação de uso e manutenção dos equipamentos.

Serão verificados ainda o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) bem como os processos de tríplice lavagem das embalagens vazias de defensivos agrícolas. Serão realizadas também atividades em campo em que a equipe da Unesp apresentará uma visão geral das boas práticas de pulverização, de inspeção e calibração de pulverizadores, e incentivará o uso seguro e correto de EPI.

O gerente técnico da Aprosoja, Luiz Nery Ribas, acrescenta que com os novos resultados será possível que os parceiros do projeto possam elaborar planos de ações futuras. “A partir disso queremos incentivar a criação de mais programas de extensão que irão contemplar um número cada vez maior de agricultores e trabalhadores rurais”.

Fonte: Ascom Aprosoja/MT

Tags: