Lucas Vogt, CEO do Grupo 3S Corp. Foto: Divulgação.

Descubra cinco erros comuns na importação e saiba como evitá-los

Compartilhe:

Lucas Vogt Schommer, co-CEO e co-fundador do Grupo 3S Corp Soluções Internacionais *

A importação pode trazer muitos ganhos para empresas de diferentes portes, como economia, competitividade e acesso à novas tecnologias. Mas para quem não é da área de comércio exterior, o caminho para comprar de empresas de fora do país pode ser muito complexo, pois existem vários desafios e armadilhas. Por isso, a ajuda de profissionais especializados é sempre indicada para garantir o sucesso na operação.

Conheça cinco erros comuns na importação e saiba como evitá-los. Para evitar esses equívocos tão frequentes em empresas que estão dando os primeiros passos no comércio exterior, é essencial investir em pesquisa e planejamento detalhados, estabelecer comunicações claras e eficazes, escolher parceiros confiáveis e estar sempre atento às regulamentações e aos riscos financeiros envolvidos no processo de importação.

Erro 1 – Falta de pesquisa e planejamento adequados

Não realizar uma pesquisa de mercado aprofundada pode levar a decisões mal embasadas. É crucial entender as demandas do mercado, as regulamentações locais, os padrões de qualidade e as preferências dos consumidores. Subestimar os custos e o tempo necessários para a importação pode resultar em orçamentos insuficientes e atrasos.

Erro 2 – Desconhecimento das regulamentações e leis de importação

Ignorar as leis e regulamentos de importação pode resultar em multas, atrasos e até mesmo na apreensão de mercadorias. Isso inclui tarifas, impostos, restrições e documentação necessária. Não estar em conformidade com as normas de segurança e qualidade pode levar à rejeição dos produtos importados.

Erro 3 – Escolha inadequada de fornecedores ou parceiros logísticos

Trabalhar com fornecedores não confiáveis ou de baixa qualidade pode resultar em produtos defeituosos ou não conformes. Parceiros logísticos ineficientes podem causar atrasos significativos e aumentar os custos de transporte.

Erro 4 – Má gestão de riscos cambiais e financeiros

Falha em gerenciar adequadamente os riscos cambiais pode resultar em perdas financeiras devido a flutuações nas taxas de câmbio. Não ter um planejamento financeiro adequado pode levar a problemas de fluxo de caixa, especialmente se os prazos de pagamento e recebimento não estiverem alinhados.

Erro 5 – Comunicação ineficaz e falta de supervisão

Barreiras linguísticas e culturais podem levar a mal-entendidos e erros na comunicação com fornecedores e parceiros. Falta de supervisão e controle de qualidade durante o processo de produção e envio pode resultar em produtos que não atendem às expectativas ou especificações.

Driblando esses erros com a ajuda de profissionais especializados, empresas de diferentes portes e dos mais distintos setores podem, sim, tirar muito proveito da importação e obter um crescimento efetivo e sustentável no mercado nacional, contribuindo com a geração de renda e emprego dentro do país.

Lucas Vogt Schommer é co-CEO e co-fundador do Grupo 3S Corp Soluções Internacionais. Está à frente da expansão da 3S, que começou há 12 anos como Comissária de Despacho e hoje é uma holding de soluções em comércio exterior, com escritório e centro logístico em Itajaí. Lucas é formado em comércio exterior e pós-graduado pela FGV em gestão comercial. Especialista em tributação para importação, tem sua carreira fundamentada em negócios internacionais.

Tags: